terça-feira, 1 de setembro de 2009

Brasileiro sub - 20

Fabrício disputará brasileiro da categoria acima da sua

A equipe piauiense que disputará o campeonato brasileiro sub - 20, de 4 a 6 de setembro, em Cuiabá/MT, está definida.
No feminino, teremos duas representantes de peso: Sarah Meneses (-48kg) que disputa somente a seletiva para o mundial no Egito, que acontece no domingo, por ser a atual campeã mundial e Marília Ramos (-57kg), vice-campeã da categoria em 2008.

No masculino, a equipe é composta por Antônio Fabrício (-55kg), atleta da categoria até 17 anos, mas que tem grandes condições de enfrentar os atletas da categoria, assim como o atual campeão brasileiro juvenil, Joesley Brito (-60kg). Juntamente com os juvenis, estarão na delegação, os juniores Stânley Torres ( -66kg), Werton Jr. (-73kg), Wendel Vilarinho (-90kg) e Francinildo Segundo (+100kg).

Além dos atletas, viajarão na comissão os técnicos Expedito Falcão e Queiroz Filho e o árbitro Thomaz Benvido, convocado pela própria CBJ.

Temos um bom retrospecto quando o assunto é mundial sub - 20. Desde 2004, o Piauí tem representantes na seleção. Benito Mussolini em 2004, em 2006 tivemos dois atletas no mundial, Sarah Meneses e novamente Benito Mussolini e em 2008 Sarah trouxe o ouro inédito para o estado. Lembrando que os campeonatos mundiais são realizado de 2 em 2 anos.
Foto: Júnior Araújo

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Mundial das zebras

Dos 56 medalhistas de Pequim 2008, 32 estiveram presentes no Mundial de Roterdã. Eles ganharam 11 medalhas. No masculino, Apenas o campeão do meio-médio, Ole Bischof, conseguiu voltar a subir no pódio – foi bronze na Holanda.
No feminino, a gigante peso pesado chinesa Tong Wen, porém, foi a única que voltou a conquistar a medalha de ouro – foi a única entre as mulheres.Dumitru (ROU, 48kg) terminou em quinto e Quintavalle (ITA, 57kg) perdeu a segunda luta.
Já entre os homens, quatro dos sete campeões olímpicos estavam na Holanda. Apenas Bischof (GER, 81kg), subiu ao pódio: foi bronze.
Choi (KOR, 60kg), perdeu na segunda rodada, assim como Uchishiba (JPN, 66kg). Tsirekidze (GEO, 90kg) saiu logo na primeira luta.Já dos 29 medalhistas no último mundial no Rio de Janeiro, em 2007, 10 receberam medalhas, sendo que no masculino apenas Ki-Chun Wang (KOR) e Teddy Riner (FRA) conseguiram confirmar o título respectivamente no 73kg e no + 100kg.
O campeão do 60kg, Ruben Houkes (HOL), perdeu na primeira rodada, mesmo destino de Tiago Camilo, ouro no 81kg e Irakli Tsirekidze (GEO, 90kg), também vencedor há dois anos no Rio. Luciano Corrêa, campeão no 100kg, foi até a terceira rodada. João Derly (BRA, 66kg) foi o único campeão mundial de 2007 ausente no masculino.
No feminino, das medalhistas de ouro de 2007, apenas Gévrise Emane (70kg, mas competindo no 63kg na Holanda) e Weng Tong estiveram presentes em Roterdã. Emane perdeu na segunda luta. Tong ganhou seu quinto ouro em Mundiais.Dos líderes do ranking mundial antes do Mundial da Holanda, somente Ueno (JPN, 63kg) e Nifontov (RUS, 81kg) foram campeões. Subiram ao pódio também Van Tichelt (73kg, BEL), bronze, Jossinet (48kg, FRA), bronze e Monteiro (57kg, POR), prata.
Os demais foram voltaram para casa sem medalha.As maiores decepções ficaram por conta de Paischer (AUT), Tsagaanbaataar (MGL) e Decosse (FRA), até então em uma temporada irretocável.
Fonte: CBJ

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Falta de apoio ainda é tema no judô

Bom dia leitores. Hoje vou abordar um tema sempre presente na vida dos atletas: a falta de patrocínio - e aproveitando o gancho do mundial sênior que está se realizando na Holanda, nada melhor do que falar sobre a falta de apoio nessa categoria, aqui no Piauí.

Numa bela noite fui pegar umas informações no "Judô Queiroz" e aproveitei pra observar as lutas, sendo mais específica, a luta entre Samuel Azevedo e Leonardo Sérgio, o "Buiú", quando ouço Luíz Figueiredo "esse aí só não tá na seleção porque não tem patrocínio", após ver o lindo golpe aplicado por Leonardo em cima de Samuel Azevedo.

Luiz: 13 anos de judô e uma busca incesante pela vitória

Luiz volta a bater na mesma tecla: a falta de apoio pra atletas da categoria sênior. Nessa categoria que é tão complicado conciliar os estudos da faculdade, emprego, treinos e viagens para competições, Luíz afirma "a gente treina e tudo, mas chega uma hora que as responsabilidades caem em cima da gente e ainda vem junto com o desânimo por não se ter nenhum incentivo", lamenta o atleta., que ainda faz parte da comissão da FPIJ.

No brasileiro realizado em Teresina em 2008, o sênior teve resultados mais do que o esperado: Hayssa Ewellin (-70kg) sagrou-se campeã; Fabieldo Torres (-73kg) conseguiu um inesperado vice-campeonato; Sarah Menezes (-48kg) garantiu um bronze, assim como Flávio Moreno (-55kg), Nilo Carvalho (-66kg) e Samuel Azevedo (-60kg) e Luíz Figueiredo estreando na categoria até 100kg, classificou-se em 5º lugar.

E mesmo com esses resultados a delegação para participar do brasileiro da categoria, no Rio de Janeiro em outubro, ainda está sem definição, por motivos citados acima.

Foto: Júnior Araújo

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Sarah no mundial


Boa tarde leitores. O post de hoje vai ser bem pessoal, falando sobre a participação da Sarah Menezes no Mundial de Roterdã.

Emocionante. Foi o que eu achei da participação da Sarah no mundial.
Na primeira luta com a antiga rival Paula Paretto da Argentina, que, diga-se de passagem, também já foi minha adversária e bronze nas Olimpíadas de Pequim, ganhou com um yuko.

Já na segunda luta, contra a russa Ludmila Bogdanova, ganhou no golden-score também com um yuko. E no caminho para a disputa do bronze, Sarah teve como adversária, a atual campeã Olímpica, Alina Dimitru da Romênia, perdendo sua primeira luta da competição, por um yuko, deixando o tatame com lágrimas nos olhos.

Ainda, na trilha do bronze, Sarah enfrentou a bielorrussa Volha Leschanka, vencendo-a por um yuko. Finalmente na disputa do bronze, a piauiense enfrentou a raçuda Jung-Yeon Chung, da Coréia, perdendo no golden-score, por 3x0 na bandeira (escolha dos árbitros), numa luta bem disputada.

E foi assim, a grande participação de Sarah no mundial, que após as lutas deu uma entrevista ao canal Soprtv, agradecendo a todos e principalmente seu técnico Expedito Falcão, deixando-o super emocionado.

Sarah está parabéns por sua 5º posição.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Nova CBJ

Bom dia leitores. Hoje vou abordar as mudanças do judô perante a mídia e as mudanças dentro da própria CBJ.

Quando eu comecei a treinar, mais especificamente em agosto de 97, os detentores do poder no judô era a "Família Mamede", mas graças a vontade de outras pessoas que queriam mudar o cenário do judô nacional, essa hegemonia Mamede, foi quebrada e hoje o nosso judô vive uma fase jamais vista antes.

Paulo Wanderley atual presidente da Confederação Brasileira de Judô (à frente da CBJ desde 2001), organizou nosso esporte proporcionando salários aos atletas da seleção, patrocínios para a própria CBJ, mais mídia para o judô0, já que nas principais competições a CBJ fecha com canais de televisão para o mesmo ser transmitido ao vivo...

Hoje os atletas da seleção, desde às categorias de base à categoria principal, recebem kimonos novos, agasalhos e blusas personalizadas da CBJ, hospedagem, passagens aéreas para tal competição, ou seja, TUDO. Deixando o atleta com uma única preocupação - treinar.

Sem falar de um comissão técnica digna de clubes europeus, com excelentes profissionais, dentre eles, médicos, nutricionistas, psicólogos, preparadores físicos, gerenciadores de marketing, assessores de imprensa, fotógrafos e excelentes técnicos, que sempre estão atualizados para manter o treino mais interessante e dinâmico.

Além disso, outros canais de comunicação, foram aderidos para manter o judô sempre visível - facebook, twitter, blogs, comunidade no orkut e sites, mantém os interessados no esporte a par do que está acontecendo durante treinos da seleção, competições, viagens e afins.

E para finalizar, amanhã começa o mundial de judô em Roterdã e você pode acompanhar as lutas ao vivo na transmissão da Sportv, a partir de 04e30 da manhã, cuja a primeira a entrar no tatame será a nossa sarah Menezes e daí perceber algumas modificações descritas acima e também mudanças nas regras de competição.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Programação do mundial

26 de agosto: -48kg, -60kg, -66kg
27 de agosto: -52kg, -57kg, -73kg
28 de agosto: -63kg, -81kg
29 de agosto: -70kg, -78kg, -90kg
30 de agosto: +78kg, -100kg, +100kg

Local de competição: Sportspalace Ahoy, capacidade para oito mil espectadores

Horário: Preliminares, 9h30 / Finais, 14h (horários da Holanda)
Fonte: Assessoria de Imprensa da CBJ

Mais de 100 países são esperados no mundial

Aproximadamente 660 judocas de 105 países são esperados para o Campeonato Mundial Sênior de Judô, que acontece de 26 a 30 de agosto em Roterdã, na Holanda. No primeiro mundial após as Olimpíadas de Pequim 2008, algumas mudanças chamam atenção, como a criação do ranking mundial da Federação Internacional, a extinção do koka (menor pontuação) e a diminuição para três minutos do Golden Score (momento em que os judocas lutam para desempatar o combate).

Pela terceira vez na história a Holanda recebe um Campeonato Mundial. Nas duas outras ocasiões o torneio aconteceu em Maastricht (1981, masculino, e 1986, feminino).

O Brasil chega pela primeira vez ao evento com dois campeões mundiais na delegação: Tiago Camilo (-90kg), campeão na categoria até 81kg em 2007, e Luciano Corrêa (-100kg), também vencedor há dois anos atrás. Além dos brasileiros também defendem o título na Holanda Ruben Houkes (NED, -60kg), Ki-Chu Wang (KOR, -73kg), Irakli Tsirekidze (GEO, -100kg, venceu no -90kg), Teddy Riner (FRA, +100kg), Gevrise Emane (FRA, -63kg, venceu no -70kg), Wen Tong (CHN, +78kg) e Maki Tsukada (JPN, +78kg, venceu no absoluto).

O Mundial da Holanda também terá a presença de alguns dos 14 campeões olímpicos consagrados em Pequim há um ano. Min-Ho Choi (KOR, -60kg), Masato Uchishiba (JPN, -66kg), Ole Bischof (GER, -81kg), Irakli Tsirekidze (GEO, -100kg, venceu no 90kg), Alina Dumitru (ROU, -48kg), Giulia Quintavalle (ITA, -57kg) e Wen Tong (CHN, +78kg).

“Chego como franco-atirador ao Mundial em Roterdã. Este é meu primeiro ano numa nova categoria e fiz apenas três competições. De qualquer maneira, os resultados me surpreenderam e tenho certeza que com o trabalho feito dentro de o planejamento correto posso alcançar um bom resultado. Mas não deixo a pressão interferir. Sei que as dificuldades serão grandes, mas tudo feito com planejamento dá resultado”, diz Tiago Camilo, que em 2009 conquistou dois bronzes e um ouro nos três eventos da Federação Internacional de Judô que participou.

O novo ranking mundial criado pela Federação Internacional servirá de critério para a formação dos cabeças-de-chave no sorteio do dia 25. No Campeonato Mundial da Holanda o ouro vale 500 pontos, a prata 300 e o bronze 200. O brasileiro Luciano Corrêa é o número 1 do mundo entre os meio-pesados.

A seleção brasileira no Campeonato Mundial é formada por Sarah Menezes (-48kg), Érika Miranda (-52kg), Rafaela Silva (-57kg), Danielli Yuri (-63kg), Maria Portela (-70kg), Rochelle Nunes (+78kg), Denílson Lourenço (-60kg), Leandro Cunha (-66kg), Leandro Guilheiro (-73kg), Nacif Elias (-81kg), Tiago Camilo (-90kg), Luciano Corrêa (-100kg) e Daniel Hernandes (+100kg).
Fonte: Assessoria de Imprensa da CBJ

Nilo é bronze no JUB'S

Nilo (azul) e Chales Chibana (branco): concentração no combate

Mesmo treinando no sul do Estado, Nilo Carvalho vem obtendo bons resultados nos campeonatos em que disputa. Dessa vez, o atleta que treina em Floriano conseguiu o bronze nas Olimpíadas Universitárias Brasileira, disputada na última sexta-feira (21).

Na primeira luta, Nilo encontrou um adversário já conhecido dos piauienses: Charles Chibana - perdendo por ippon e na disputada pela medalha de bronze, Nilo venceu o atleta de Santa Catarina, Diego Cassol por ippon, somando uma medalha de ouro e três bronzes em Olimpíadas Universitárias.

Nilo, que tem total apoio da Faesf, tem pela frente o troféu Brasil em setembro e o brasileiro sênior em outubro. Até lá, Nilo volta a treinar em Teresina nos finais de semana pra melhor condicionamento físico e tático.

Fonte: cidadeverde.com
Foto: Fábio Lima

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Hayssa garante ouro no JUB'S

Hayssa Ewellin (branco) em ação


A primeira medalha de ouro do Piauí no JUB'S, veio com Hayssa Ewellin (até 70kg), ontem a noite, após vencer na final por um yuko, a judoca cearense Carol Esteves, que atualmente treina na Bahia.

Mesmo com fortes dores por causa de uma contusão na mão esquerda, Hayssa manteve a habitual concentração e garra durante toda competição e em uma declaração ao jornalista Fábio Lima, ela afirmou que as dores na luta final foram mais intensas, porém não atrapalharam no resultado positivo.

A judoca, que passou por uma má fase, quando ficou afastada de competições por 2 anos por conte de um exame antidoping em um campeonato Sul-Americano (doping essa, que ela afirma não ter cometido), soma hoje, várias competições nacionais e internacionais no bagagem - única medalha de ouro do Piauí, no campeonato brasileiro sênior de 2008, realizado em Teresina, duas medalhas de bronze em olimpíadas escolares, além de ser a mais recente campeã do JUB'S.

Já Francisco Soares Neto, Luciana Caldas e Gisely Polliana, foram eliminados da disputa de medalha.

Fonte e foto: Fábio Lima/cidadeverde.com

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

JUB'S - 1º dia

Bom dia seguidores. Bem, o jornalista Fábio Lima, do portal "cidadeverde.com", encontra-se em Fortaleza, onde está se realizando o Jogos Universitários Brasileiros - JUB'S e na manhã de hoje, ele já nos manda notícias do que está acontecendo na capital cearense.
Hoje pela manhã, foi realizada a pesagem oficial, no Marina Park Hotel e alguns judocas já puderam ver seus adversários na primeira fase da competição, que acontece no ginásio da Fanor, a partir das 14h.
Com a responsabilidade nas costas, Hayssa Ewellin (até 70kg), campeã brasileira sênior de 2008, enfrenta a carioca Adriana dos Santos. Fábio Lima conta os bastidores da competição e diz que a participação de Hayssa esteve comprometida por alguns momentos nesta manhã, pois o nome da atleta estava na categoria de até 78kg e somente meia hora depois, a organização corrigiu o erro e tudo se normalizou.
Mais quatro piauienses entram no tatame hoje. A veterana Luciana Caldas (até 63kg) enfrente Daniele Luci, da Bahia; Gisely Polliana (acima de 70kg) luta contra Michele Paz, do Distrito federal; e Francisco Soares (acima de 100kg), luta contra Jean Carlo dos Santos, atleta da casa (Ceará).
Mais informações, a qualquer momento.
Fonte: Fábio Lima/cidadeverde.com

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

BRASIL INICIA TREINOS EM PARIS

Seleção brasileira de judô deu início nesta terça-feira (18), em Paris (FRA), a aclimatação para o Campeonato Mundial da Holanda, que acontece na próxima semana (26 a 30/8) em Rotterdã. Cerca de 700 judocas de 80 países disputarão o evento, que valerá pontos para o novo ranking mundial da Federação Internacional de Judô.

Sarah Menezes (-48kg), Érika Miranda (-52kg), Rafaela Silva (-57kg), Danielli Yuri (-63kg), Maria Portela (-70kg), Rochelle Nunes (+78kg), Denílson Lourenço (-60kg), Leandro Cunha (-66kg), Leandro Guilheiro (-73kg), Nacif Elias (-81kg), Tiago Camilo (-90kg), Luciano Corrêa (-100kg) e Daniel Hernandes (+100kg) fizeram sessão de disputa de pegada, treinamento no solo (newaza), projeção alternada (nagueai) e repetição de técnica (uchikomi).

Nesta quarta-feira (19) a seleção segue a programação de trabalho em Paris. Pela manhã será realizado treino, enquanto a parte da tarde será dedicada à análise de vídeos dos principais adversários do Brasil e treinamento físico. Os brasileiros embarcam para a Holanda na segunda-feira, dia 24.

“Esta fase final de treinamento visa lapidar o que os atletas fizeram em seus clubes. Outro fator importante é a análise dos vídeos dos principais judocas. Temos atualmente um grande número de imagens e desta vez, com o intercâmbio feito pelo nosso estrategista, Leonardo Mataruna, com a França e Japão, teremos imagens de quem quisermos”, explica o treinador da seleção brasileira, Luiz Shinohara.


Fonte: Assessoria de Imprensa da CBJ
Manoela Penna

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Sarah se prepara para Mundial na Holanda

Sarah Meneses (-48kg), a partir de hoje, terá nada mais nada menos que Paris, a cidade luz como "ponto" de treinamento para aclimatação, visando o Campeonato Mundial, que será realizado em Roterdã/Holanda, de 26 a 30 de agosto. Juntamente com os 12 atletas que integram a Seleção Brasileira Sênior - categoria principal do judô.

Dando continuidade ao bom trabalho que Sarah e seu técnico Expedito Falcão vêm desenvolvendo, a judoca espera manter o bom resultado e subir no lugar mais alto do pódio, como fez no campeonato mundial de juniores em 2008, só que dessa vez no sênior.

Sarah vem sendo acompanhada por uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais capacitados, como psicólogo, nutricionista, educadores físicos, fisioterapeuta, além de acompanhamento de grandes treinadores do judô nacional.


Em entrevista ao "jornal Meio Norte", a atleta diz ter a certeza que dessa vez não cometerá os mesmos erros que fez por nervosismo, já que agora teve um acompanhamento e espera que na hora da competição, render o esperado e por em prática os treinamentos.

O mundial terá participação de judocas de mais de 80 países, já que é uma competição aberta e os melhores do mundo e outros atletas de alto nível estarão presentes, tornando-se assim mais difícil que as Olimpíadas, na visão de técnicos brasileiros.

Nesse ano, Sarah foi campeã da etapa Copa do Mundo de Lisboa e Madri, onde ela pode conhecer algumas atletas que estarão no mundial de Roterdã.

Esperamos que nossa representante possa render o que rendeu nas copas do mundo e garantir um lugar no pódio.

Sorte pra ela.

Fonte: Jornal "Meio Norte"/Foto: divulgação

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Sem medalhas

Com somente dois representantes, o Piauí ficou sem medalhas no campeonato brasileiro sub - 23, ocorrido no último final de semana (14), em Belo Horizonte/MG.
Samuel Azevedo (-60kg) e Hayssa Ewellin (-70kg), perderam na disputa do bronze e não conseguiram realizar o feito no campeonato brasileiro sênior de 2008, em Teresina. Hayssa, foi campeã e Samuel ficou com o bronze, voltam pra casa semuma medalha na bagagem.
Ambos precisavam ganhar o sub - 23 para garantir vaga na seletiva que ocorrerá no final do ano.
Os judocas tiveram apoio da FUNDESPI, que disponibilizou duas passagens aéreas para serem "sorteadas", não possibilitando Werton Júnior de ir à competição - já que Samuel e Hayssa obtiveram classificação no último campeonato brasileiro sênior (2008).
Lembrando que por falta de apoio, os judocas não tiveram acompanhamento de um técnico, o que dificultou mais ainda no rendimento deles na competição.
Fonte: cidadeverde.com

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Campeonato Brasileiro Sub - 23

Será realizado sábado (15) o Campeonato Brasileiro Sub-23, em Belo Horizonte/MG, no qual o Piauí terá somente dois representantes: o pentacampeão brasileiro, Samuel Azevedo (-60kg), (-73kg) e a campeã brasileira sênior de 2008, Hayssa Santos, ambos apoiados pela FUNDESPI.

"A categoria sub - 23 é nova, não só no Brasil assim como no mundo todo, que tem como fator principal de estimular a renovação das equipes sêniors", conta Denys Queiroz, presidente da UFPIJ.

Para participar do Campeonato Brasileiro sub - 23, não há seletivas regionais, como as que acontecem para definir os representantes de cada estado em campeonatos brasileiros das outras categorias, ficando livre para cada estado mandar seu representante.

Samuel e hayssa: poderão repetir "feito" em brasileiros


O Campeonato Brasileiro sub - 23 ainda terá grandes nomes do judô nacional, como Ketlyn Quadros, a primeira medalhista olímpica em esporte individual, a pernambucana Katherine Campos, que hoje treina e compete pelo Rio de Janeiro, ambas na categoria ate 57kg, o piauiense Benito Neto, (hoje representando o estado baiano), na categoria até 66kg, entre outros feras do judô.

O Minas Tênis Clube será palco para o campeonato e os combates estão previsto para às 09:00min, nas categorias: +100kg, -100kg, -90kg, +78kg, -78kg, -70kg, 63kg.

E a partir das 14:00min: 81kg, -73kg, -66kg, -60kg ,-55kg, -57kg, -52kg, -48kg, -44kg.

Sorte aos nossos representantes.

Fonte: CBJ / Foto: Elias Fontenele

Um ano de um feito inédito

Ketlyn e a tão sonhada medália olímpica

No dia 11 de agosto de 2008, há exato um ano, Ketleyn Quadros fez história para o esporte brasileiro. Com o bronze nos Jogos Olímpicos de Pequim, a atleta nascida em Brasília deu ao país o primeiro pódio em provas individuais da história olímpica.

Ketleyn enfrentou uma série de atletas com currículos de peso em Pequim. Teve pela frente nomes como Isabel Fernandez, espanhola campeã do mundo e olímpica. A brasileira ainda derrotou a japonesa Aiko Sato, campeã mundial júnior e medalhista do Mundial 2007, e Maria Pekli, da Austrália, também medalhista olímpica em sua campanha.

“Estou muito feliz por tudo que conquistei. A medalha abriu várias portas para mim. Foi um sonho realizado, mas não posso acomodar. Continuo treinando forte para as competições, pois, agora, estamos em um novo ciclo olímpico e preciso de bons resultados para poder representar meu país, novamente, no maior evento do esporte mundial”.
Fonte: CBJ
Foto: CBJ

Mudança nas regras de competição

Bom dia leitores, hoje falarei das novas regras nas competições.
Em uma conversa com o Diretor de Arbitrágem da FPIJ, Tomáz Benvindo, ele relatou algumas mudanças nas regras de competição do judô, que deixam a nossa modalidade um pouco mais dinâmica e menos complexa para os não praticantes do judô entender o sistema de competição.
Acompanhem as mudanças que já podem ser notadas em competições nacionais e internacionais e serão inseridas nas Olimpíadas de Londres, 2012.
-O koka foi extinto;
-O primeiro shido, que antes contava como ponto, hoje é apenas uma advertência;
-O shido só é tido como pontuação, no golden score e quando ele for aplicado para os competidores, no golden score;-Pegar na calça, tanto pra defender como pra atacar, é advertência;
-Não há mais punição para quem sair da área de combate;
-Aquele que entrar na área de combate com o kimono fora das regras de competição, é automaticamente desclassificado da luta;
-O tempo de luta para os seniors continua 5 minutos e o golden score passa a ser de 3 minutos; na categoria juvenil e junior - tempo normal de luta 4min e golden score de 2min; pré-juvenil - tempo normal de luta 3min e o golden score 1minuto e meio.
Qualquer erro nas informações acima ou dúvida, comentar nesse post.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Judoca piauiense muda-se para o Japão

Vamos conhecer hoje, o judoca piauiense Ricardo Sampaio, de 23 anos que vai deixar o estado para morar no Japão.

Confira baixo.

Ricardo Sampaio mudou-se para Fortaleza em 2003 onde morou durante quatro anos, retornando à Teresina no final de 2007, por motivos familiares. Já formado em Educação Física, Ricardo da aula de judô, na Eugênio Forte Academia I, no dojo "Corpo e Mente" desde 2008, fundado por seu amigo e também judoca, Aristófanes Sousa, hoje residindo em Dublin, Irlanda.

Após morar em Fortaleza e Teresina, agora é a vez do Japão

Juntamente com os outros 25 judocas que mudaram de faixa no último dia 31 de julho, Ricardo vive um momento especial, agora na graduação de faixa preta 2º dan, ele parte para o Japão em setembro, onde ficará durante um ano e meio para especialização em Educação Física e onde também aperfeiçoará suas técnicas de judô e ganhará mais experiência dentro e fora dos tatames.

Diferente de outras pessoas que entram no judô com intenção de competir, Ricardo afirma “como não treino muito, prefiro me envolver com arbitragem à competições, que é minha paixão", finaliza.

Foto: Júnior Araújo

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

BRASIL FARÁ ACLIMATAÇÃO EM PARIS PARA O MUNDIAL DA HOLANDA

O judô brasileiro escolheu a bela Paris, na França, para realizar a reta final de treinamento visando ao Campeonato Mundial Sênior, que acontecerá de 26 a 30 de agosto, em Roterdã, na Holanda. A seleção embarca para a capital francesa no dia 17, e terá seis dias de trabalho intensivo e total concentração para a principal competição da temporada.
O Brasil será representado no Mundial por ,Sarah Menezes (-48kg) Érika Miranda (-52kg), Rafaela Silva (-57kg), Danielli Yuri (-63kg), Maria Portela (-70kg), Rochelle Nunes (+78kg), Denílson Lourenço (-60kg), Leandro Cunha (-66kg), Leandro Guilheiro (-73kg), Nacif Elias (-81kg), Tiago Camilo(-90kg), Luciano Corrêa (-100kg) e Daniel Hernandes (+100kg).
O coordenador técnico internacional da Confederação Brasileira de Judô, Ney Wilson, explica os motivos para a escolha de Paris.“Nesta reta final temos alguns pontos que precisam ser observados. Vamos ter uma diferença de quatro horas de fuso para a Holanda e, segundo estudos, a cada dia o organismo absorve uma hora. Sendo assim, os seis dias de permanência em Paris serão mais do que suficientes.
Outro fator importante é isolar o grupo dos problemas e cobranças que sofreriam no Brasil, principalmente os mais jovens. Vamos bloquear os atletas e trabalhar a parte psicológica para diminuir um pouco a pressão”, explica Ney Wilson.
Para o coordenador, a estrutura disponibilizada pela Federação Francesa também pesou para a opção pela aclimatação em Paris. “Teremos um dojo de excelente qualidade, sala de musculação e pista para trabalhos físicos. Além de contar com alguns judocas locais nos treinos”, completa Ney Wilson.
Os 13 judocas que representarão o Brasil no Mundial terão a disposição para estudo durante a concentração cerca de três mil lutas catalogadas dos principais adversários no torneio.“Vamos usar este recurso fazer com que nossos atletas entrem no tatame com mais informações sobre os adversários. Esta parte estratégica é importante para o sucesso numa competição”, explica o coordenador.
Fonte: Assessoria de Imprensa da CBJ
Media Guide Comunicação

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Projeto Fábrica de Campeões

Vicente Neto, resposável pelos treinos no "Projeto judô Queiroz", iniciado por Queiroz Filho no Estádio Albertão, está guinando para outro projeto: O "Fábrica de Campeões". E o próprio Vicente, mandou um e-mail de agradecimento e contado um pouco mais do projeto.
Confiram.
"Quero informar a todos que participam do nosso esporte e de sua devida federação "FPIJ" que no mês de julho começou a funcionar na academia Eugênio Fortes mais precisamente na unidade 'Barão de Gurguéia'.
O "Projeto Fábrica de Campeões", que tem por principal incentivador o professor Eugênio Fortes, que fez questão de nos ceder o seu espaço e montar um dojô para realização do nosso projeto. Tal projeto conta com alunos que participaram das aulas que ministrei enquanto estive no projeto no Estádio Albertão, pois os mesmos fizeram questão de acompanhar-me nesta nova jornada.

Desde já, quero agradecer ao professor Danys Queiroz que já tem conhecimento do mesmo e tem demonstrado muito respeito e atenção a nossos alunos como já é de praxe. Quero também agradecer ao professor Queiroz Filho meu sensei que sempre esteve do meu lado, me ajudando e incentivando sempre que necessário.

Informo também que o projeto não tem nenhum fim lucrativo e que contamos com o apoio de todos os interessados em nos ajudar, pois como sabem temos muitos alunos em destaque compondo as demais seleções de nosso estado e os quais passam por inúmeras dificuldades que vão desde material de treino e até mesmo em suas necessidades diárias como cidadão.

Espero continuar tendo o apoio e respeito de todos, pois creio que alcançaremos muitos resultados, não só na parte competitiva, mas também na construção de um mundo melhor", finaliza Vicente Neto.
Interessados em ajudar, entrem em contato comigo ou com o próprio Vicente, através do email vicente19neto@bol.com.br

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Resultado da seletiva do JEP'S por colégios

Resultado por colégio:

1º lugar: Colégio das Irmãs - 5 medalhas de ouro
2º lugar: Colégio Gav. - 4 medalhas de ouro
3º lugar: Colégio Madre Savina e Colégio Mérito - 3 medalhas de ouro
4º lugar: Colégio Inec, Ed. Avanço e IFPI - 2 medalhas de ouro.

Fonte: FPIJ

Cont. JEB'S categoria sub - 17

Masculino:
Categoria Sub - 17

-51kg: Washington Hernandes – Sist. Ed. Avanço – Prof. Wherberton
-55kg: Sebastião Aguiar – U.E Lourival Parente – Prof. Vicente
-60kg: Joesley Brito – Madre Savina – Judô Queiroz
-66kg: Gustavo leitão – Colégio das Irmãs – Judô Queiroz
-73kg: Arthur Caetano – Colégio São José – Judô Expedito Falcão
-81kg: Nicolas Nascimento – Colégio Mérito – Judô Queiroz
-90kg: Tiago Remo – U.E Aristela Lima – Prof. Wherberton
+90kg: David Lucas – Colégio Copérnico – Prof. Renato Ranniery

Feminino:

-44kg: Beliza Ferreia – Colégio das Irmãs – Prof. Queiroz
-48kg: Marina Rufino – Sist. Ed. Avanço – Prof. Wherberton
-52kg: Jennifer Lins – Colégio Mérito – Judô Expedito Falcão
-57kg: Marília Ramos – Colégio das Irmãs – Judô Queiroz
-63kg: Denise Maria – IFPI – Prof. Hélio Queiroz
-70kg: Elisângela Nascimento – Colégio Gav. – Prof. Adilson
+70kg:
OBS 1: na categoria até 55kg haverá seletiva sábado (15) às 16h no dojo da FPIJ, entre os atletas Sebastião Aguiar e Antônio Fabrício Alves, já que Fabrício está representando o Brasil no Campeonato Mundial sub- 17.
OBS 2: na categoria +70kg, no feminino, será convocada a atleta Raphisia Silva do colégio Certo, aluna do prof. Expedito Falcão, atual campeã piauiense.
OBS 3: os atletas que não participarem dos treinamentos em suas academias ou colégios e dos treinamentos no dojo da FPIJ aos sábados às 16h serão desligados da equipe. A freguencia exigida é de 80% e obrigatória.
Fonte: FPIJ

Definida equipe piauiense pro JEB'S

Aconteceu no último sábado (08), a seletiva para definir os atletas que farão parte da seleção piauiense que representará o estado no Jogos Escolares Brasileiro, na categoria sub - 15 em Poços de Caldas-MG, em setembro e na categoria sub - 17, em Londrina e Maringá/PR, em novembro.
O campeonato, que foi realizado pela FUNDESPI, aconteceu às 16h, no Iati Clube de Teresina, já tem os atletas definidos.
Confira abaixo:
Masculino:
Sub - 15

-36kg: João Victor – Colégio das Irmãs – Judô Queiroz
-40kg: João de Deus – Colégio Conexão – Judô Expedito Falcão
-44kg: Alisson Nascimento – U.E. Nossa Sra. Da Paz – Vicente
-48kg: Rodrigo Lopes – Colégio Mérito – Judô Expedito Falcão
-53kg: Tiago Farias – Colégio Isa – Judô Expedito Falcão
-58kg: Stael Torres – Colégio Anglo – Judô Queiroz
-64kg: João Batista – Madre Savina – Judô Queiroz
+64kg: Lucas Pacífico – Colégio Inec – Judô Queiroz

Feminino:

-40kg: Lilian Lopes – Colégio Maiêutica – Judô Queiroz
-44kg: Ana Beatriz – Colégio Gav. – Prof. Adilson
-48kg: Joseanne Fernandes – Colégio Inec – Judô Queiroz
-52kg: Laís Gabriela – IFPI - Prof. Wherberton
-58kg: Andressa Alves – Colégio Gav. –Prof. Adilson
-64kg: Nadia Najara – Colégio Gav. – Prof. Adilson
+64kg: Marília Pereira – Colégio Cidadão - Judô Queiroz
Fonte: FPIJ

Foto de Flavia Gomes - Campeã Mundial Sub - 17

Abaixo a foto da atleta Flávia Gomes na disputa por medalha contra japonesa.



Foto: Gustavo Braga/CBJ


Campanha dos brasileiros neste sábado

Flávia Gomes (-57kg), OURO
Venceu Alexandra Fuzesi (HUN) por ippon
Venceu Sara Bozic (SRB) por ippon
Venceu Carly Patton (USA) por ippon
Venceu Nadiya Dzyunzyak (UKR) por ippon (2 waza-ari)
Final: Venceu Yuri Okamoto (JPN) por yuko (Golden Score)

Henrique Silva (-81kg), PRATA
Venceu Cristian Caballero (ARG) por ippon
Venceu Csaba Horvath (ROM) por ippon (2 waza-ari)
Venceu Peter Pfistermueller (AUT) por ippon
Venceu Adrian Horvath (HUN) por ippon
Final: Perdeu de Jae-Hyung Lee (KOR) por yuko

Ricardo Serrão (-73kg), 5º LUGAR
Venceu Yong-Man Lee (KOR) por yuko
Venceu Maxi Forstmair (GER) por ippon
Venceu Alessandro de Luca (ITA) por ippon
Semifinal: Perdeu para Krisztian Toth (HUN) por ippon
Disputa do Bronze: Perdeu para Michael Greiter (AUT) por ippon


Fonte: Assessoria de imprensa da CBJ

BRASIL CONQUISTA OURO COM FLÁVIA GOMES NO MUNDIAL CADETE

Mais do que conquistar duas medalhas, o Brasil encantou neste sábado em Budapeste. No terceiro dia do Campeonato Mundial Cadete (sub-17), as finais protagonizadas por Flávia Gomes e Henrique Silva mereceram elogios dos diretores técnicos e de arbitragem da Federação Internacional de Judô (FIJ). A brasileira fez luta emocionante contra a japonesa Yuri Okamoto e acabou vencendo a categoria -57kg no Golden Score (ponto de ouro na prorrogação) por yuko, proporcionando ao Japão a primeira e única derrota em finais até agora na competição. Já Henrique decidiu com o coreano Jae-Hyung Lee o peso até 73kg.
“Vimos um verdadeiro judô. Foram as melhores lutas da competição até agora. É isso o que queremos para o nosso esporte”, elogiou o Diretor Técnico da FIJ, Vladimir Barta.
Com o resultado de sábado somado à medalha de prata conquistada na véspera por Matheus Machado (-60kg), o Brasil já ocupa a quarta colocação (atrás de Japão, Rússia e Coréia) entre 74 países no Campeonato Mundial Cadete, além de ter assegurado a pré-classificação em outras duas categorias de peso para os Jogos Olímpicos da Juventude, em Cingapura, em 2010. Embora tenha subido ao pódio duas vezes no masculino até agora, cada país só pode levar um atleta entre os rapazes e um entre as moças. As vagas serão alocadas pela FIJ.
Aplaudida por todo o público presente no ginásio Pepp Laszo após seu lindo combate, em que as duas atletas buscaram executar as técnicas o tempo todo, mesmo no Golden Score (onde qualquer erro é fatal), Flávia lembrava dos momentos antes de pisar no tatame para enfrentar a japonesa.
“Quando estava na boca para entrar pensei comigo que era o meu dia, que conquistaria o ouro ali”, comenta Flávia, atleta do São Caetano/SP. “Mas realmente enfrentar asiáticos é outra coisa, uma sensação única. É muito mais fácil lutar judô quando alguém do outro lado também faz um judô puro”, avalia a judoca de apenas 15 anos. De seis categorias femininas disputadas até agora, o Japão ganhou três ouros, uma prata e dois bronzes.
Flávia também não esqueceu do que ouviu de seu treinador, Marcos Sabino, antes de embarcar.
“Ele disse que eu estava preparada para o Mundial e que era para fazer o que eu sabia. Que eu tinha que entrar com garra e determinação”, recorda Flávia, que venceu aplicando um belo seoi-nage. Até a decisão, a paulista venceu três lutas, contra Hungria, Sérvia, Estados Unidos e Ucrânia.
Henrique Silva, na categoria -81kg, ao mesmo tempo que estava feliz pela medalha de vice-campeão mundial, deixava as lágrimas caírem ao falar das dificuldades que passou para chegar até o pódio.
“Saí de casa esse passado para apostar no judô. Vim aqui para dar meu máximo mas, infelizmente, não deu para vencer a final. O adversário realmente era muito forte. Mas chegar ao pódio mostra que fiz a escolha certa”, disse, soluçando, o judoca de 16 anos que saiu de Curitiba/PR para treinar no Pinheiros/SP. “Dedico esta conquista à minha família”, completou Henrique, que bateu em sua campanha Argentina, Romênia, Áustria e Hungria, até encarar o coreano.
Além das medalhas de Flávia e Henrique, o Brasil foi quinto colocado com Ricardo Serrão (-73kg), passando por Coréia, Alemanha, Itália e só derrotado por Hungria e Áustria. Fernanda Peinado (-63kg) foi derrotada na primeira luta para Barbara Matic (CRO).
Neste domingo (9), último dia de disputas em Budapeste, o Brasil será representado por Delan Monte (-90kg), Tainã Nery (-70kg) e Samanta Soares (+70kg).

Fonte: Assessoria de imprensa da CBJ


Núcleo de base - parte IV

Por motivos pessoais, não pude atualizar os post do blog sobre o projeto núcleo de base, mas abaixo vocês poderão conferir a metodologia adotada pelo mesmo.
Dá uma conferida.
METODOLOGIA

As atividades a serem implementadas pelo Núcleo de Base referem-se aos treinamentos específicos na modalidade de judô com abordagem educativa através do esporte; às orientações de conduta moral e ética na sociedade; à importância e à necessidade da melhoria do condicionamento físico para a obtenção de desempenho competitivo satisfatório; aos cuidados com a saúde, seja no âmbito da prevenção, seja no âmbito da reabilitação quando se fizer necessária; às orientações de como se proceder para que se tenha nutrição adequada tanto à fase de desenvolvimento físico do indivíduo, quanto ao dispêndio energético ocasionado pela prática do esporte.

Todas estas atividades obedecerão a um cronograma de realizações abrangendo as diversas fases de desenvolvimento das atividades, que por sua vez estarão diretamente relacionadas ao calendário anual previsto pela Confederação Brasileira de Judô, entidade máxima nacional deste esporte. Os procedimentos utilizados serão discussões dos temas relativos aos mais diversos assuntos de interesses do Projeto como: saúde, nutrição, condutas comportamentais seguras e colaboradoras com o bom convívio social, prevenção do uso de entorpecentes; além de realizações periódicas de testes físicos para uma segura avaliação das condições físicas dos beneficiados por este projeto e proposições de métodos de treinamentos adequados aos meios disponíveis, aos objetivos deste trabalho e ao intervalo de tempo destinado a sua consecução.
Para atrair o público a ser atendido, realizar-se-ão reuniões informativas a respeito das ações deste Núcleo de Base em diversos locais de prática do judô localizados em Teresina, incluindo instituições de ensino, clubes, academias e projetos sociais, buscando o envolvimento com a comunidade através dos pais e responsáveis, professores e demais profissionais que possam estar direta ou indiretamente ligados com a formação das crianças e adolescentes contemplados pelo Núcleo de Base de Esporte de Alto Rendimento de Judô. Utilizar-se-á também dos diversos meios de comunicação para a propagação destas informações.
Os profissionais ligados à Federação Piauiense de Judô, professores, membros da diretoria e secretaria, desempenharão a função de agentes multiplicadores, através da manutenção de contato constante com o público a ser abordado.
Como proposta de auto-sustentação do projeto, caberá à Federação Piauiense de Judô esta responsabilidade, através de mecanismos que já vêm sendo desenvolvidos por esta entidade, por intermédio dos membros que a compõem, a continuidade da execução das atividades propostas.
Fonte: FPIJ

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Núcleo de base - parte III

Relevância

No momento que conseguirmos uma estrutura material e física propicia para pratica desse esporte por todos os indivíduos independente da condição socioeconomica , tendo como perspectiva a elevação da qualidade competitiva de nossos atletas, será possível a melhoria das condições físicas, técnicas, táticas e psicológicas, fazendo com que os mesmos atinjam maturidade esportiva condizente com o perfil de atletas olímpicos. Consequentemente, elevar-se-á sua condição de disputa, tornando-os mais visados pela mídia especializada e funcionando como verdadeiros atrativos de possíveis patrocinadores que tornem concreta a extensão de suas carreiras desportivas. Assim, como passarão a funcionar como verdadeiros exemplos para a juventude local, incentivando cada vez mais o ingresso de novos atletas na modalidade, perpetuando novas gerações de judocas.

Benefícios


A educação através do esporte vem apresentando resultados concretos para melhoria da qualidade de vida das comunidades em geral. Valores importantes comportamentais, éticos e morais que envolvem disciplina, persistência, respeito, compromisso, dedicação, boa convivência, lealdade, senso de coletividade e disposição para cooperação podem ser implantados definitivamente em grupos que vivenciem o esporte com o foco na superação de desafios e na obtenção de resultados, para os quais é necessária a vitória sobre as próprias limitações. Aliada a tudo isso pode estar a possibilidade de melhoria de seu padrão de vida socioeconômica através de vitórias no esporte, bem como por meio da escolaridade, que deve ser incessantemente estimulada e exigida como um dos critérios para a composição do grupo diretamente beneficiado pela implantação deste Núcleo de Base.
Fonte: FPIJ

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Cont. Núcleo de base - parte II

Problema:

O grande problema enfrentado pelo judô piauiense refere-se a pouca quantidade de representantes pertencentes as categorias com idade inferior a 20 anos em condição de disputar vagas para integrar a seleção brasileira , o ápice da carreira de qualquer atleta. Desenvolvendo um projeto que garanta o acesso de crianças e adolescentes por um período de treinamento continuo , poderíamos conseguir melhores condições de reunir e treinar especificamente alunos /atletas com uma predisposição ao esporte , possibilitando uma melhoria considerável na qualidade técnica dos mesmos,possibilitando assim melhores resultados nas competições.

Causa do problema


Esse problema enfrentado pelo judô esta diretamente relacionado a condições estruturais ,já que a pratica desse esporte exige condições materiais e físicas que na maioria das vezes possuem em custo muito alto , inviabilizando a popularização da pratica desse esporte , resumindo a quantidade de pessoas em condição de desenvolver um treinamento de alto rendimento , estreitando assim as possibilidades de se descobrir novos talentos.

Fonte: FPIJ

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Núcleo de base - parte I

APRESENTAÇÃO:

A criação do núcleo de base do judô objetiva elevar em 100% o numero de atletas campeões a nível regional,nacional e internacional até o ano de 2012 aproveitando o final dos 4 anos correspondentes ao ciclo olímpico, para com isso ampliar as chances de convocação de atletas para a seleção brasileira em suas diversas categorias.
Para tanto, serão desenvolvidas atividades de treinamento baseadas em alto nível de requisição técnica e tática ,bem como, a realização de mais intercâmbios desportivos, entre os atletas piauienses nos campeonatos nacionais e/ou internacionais para o maior engrandecimento das técnicas do judô.
Esperamos com esse novo projeto conseguir garantir uma maior oportunidade aos atletas do judô, no sentido de facilitar a ascensão dos mesmos a seleção brasileira em suas mais variadas categorias.

JUSTIFICATIVA:

É de suma importância a execução deste projeto de Núcleo de Base de Esporte de Alto Rendimento de Judô porque temos nesta modalidade a principal expressão esportiva deste Estado. Existem atletas piauienses compondo as Seleções Brasileiras em todas as categorias de base possuindo idade inferior a 20 anos, bem como na principal, incluindo a representatividade de uma atleta na Seleção Olímpica atual. Entretanto, ainda enfrentamos uma certa limitação de infra-estrutura voltada especificamente para o alto rendimento e acredita-se que, ao ser vencida esta barreira, será possível fortalecer ainda mais o estado do Piauí dentre as grandes potências nacionais do Judô.

Fonte: FPIJ

FPIJ terá sede

Durante a solenidade de entrega de faixas ocorrida na sexta-feira (31), o presidente da Federação Piauiense de Judô, Danys Queiroz, deu boas notícias aos que estavam presentes no auditório do colégio Inec.

Finalmente, irá sair os R$100.000 prometidos à FPIJ. O dinheiro será para compras de kimonos, de tatames entre outros benefícios. A outra surpresa, será a contrução da sede da Federação Piauiense de judô, numa área de 20 x 40m, que servirá para receber atletas piauienses e de outros estados pra treinos.

Essa intervenção acontenceu após Danys, receber uma ligação do Deputado Federal, Osmar Júnior, em 2007 e só agora o projeto vai sair.
Abdias, Danys e Queiroz, grandes responsáveis pelo crescimento do judô

Isso se deu por méritos dos professores e judocas piauienses, que sempre batalharam, mesmo sem apoio para serem os melhores em todas competiçãoes que participam

Lembrando que todo o dinheiro liberado para o judô, terá a posse da FUNDESPI e não com a própria federação e todo dinheiro gasto terá que ser prestado contas.

Foto: Júnior Araújo

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Mudança de faixa

Na última sexta feira (30), aconteceu no colégio Inec, a solenidade de entrega de faixa para 1º, 2ª e 3º dan.

Ao todo 26 judocas receberam as devidas graduações, entre eles Francisco Medeiros (2º dan), Hayssa Santos(2º dan), Sarah Meneses (2º dan), Luciana Caldas (2º), Aristófanes Sousa (3º dan), que hoje se encontra em Dublin e o veterano Leonardo Sérgio (1º dan), que graduou-se após 9 anos com a faixa marron, o que lhe serve de incentivo para continuar treinando e sempre aprendendo.

Abaixo, confira as fotos feitas por Júnior Araújo.



Acima, os judocas comemorando a mudança de faixa


"Buiú" recebendo a faixa preta de Hélio, seu primeiro professor

Sarah Meneses recebendo a nova graduação de seu ténico, Expedito

Foto: Júnior Araújo

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Brasil embarca neste domingo para mundial

Os judocas da seleção juvenil já embarcam neste domingo (2) fazendo história. A equipe viaja para Budapeste, na Hungria, onde disputa a partir de quinta-feira (6) a primeira edição do Campeonato Mundial Juvenil (Sub 17). O evento será classificatório para os Jogos Olímpicos da Juventude, em 2010. O embarque do Brasil será às 21h35min (TAM) no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP).

A seleção brasileira é formada por judocas de cinco estados diferentes: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Paraíba e Piauí. Antônio Silva (-50kg), Mike Chibana (-55kg), Matheus Garcia (-60kg), Ricardo Serrão (-73kg), Henrique Silva (-81kg), Delan Monte (-90kg), Bianca Lima (-40kg), Gabriela Chibana (-44kg), Nathalia Castelan (-48kg), Flávia Gomes (-57kg), Fernanda Peinado (-63kg), Tainá Nery (-70kg) e Samanta Soares (+70kg).

Antes do embarque a equipe fez três dias de treinamento intensivo em São Paulo “A expectativa é muito grande para o Mundial. Claro que existe uma ansiedade, principalmente pelos grandes resultados que o judô brasileiro vem conquistando nos últimos tempos. Tenho certeza que quando as adversárias perceberem que vão lutar contra uma brasileira, vão ter mais respeito", diz Fernanda Peinado, da categoria até 63kg.
treino da seleção sub-17, em ~São Paulo

A judoca, bicampeã pan-americana, acredita que o país pode medalhar no Mundial "Sinto que temos totais condições de conquistar vitórias importantes e subir ao pódio. Somos um grupo muito unido e esta reta final de treinamento serviu para lapidar o que trabalhamos até aqui", afirma Fernanda.

Para Flávia Gomes (-57kg), a pressão de ser reconhecida como uma brasileira da mesma categoria da medalhista olímpica Ketleyn Quadros e da campeã mundial júnior Rafaela Silva não é um problema.

"Estou um pouco nervosa por se tratar de um mundial e ter a responsabilidade de fazer parte do primeiro grupo que disputará o torneio. Sei que existe esta expectativa dos outros países com relação ao judô brasileiro, mas acredito que estamos treinados e podemos ir bem no Mundial. É uma experiência única e estou muito feliz", afirma Flávia.

A delegação será chefiada pelo coordenador de categorias de base da Confederação Brasileira de Judô, Luiz Romariz, com assessoria técnica de Kenji Saito. Os treinadores serão Fúlvio Miyata (masculino) e Andrea Berti (feminino). Gustavo Braga irá como fisioterapeuta da seleção brasileira, enquanto Chuno Mesquita representará o país na arbitragem.


Fonte: Media Guide Comunicação
Assessoria de impressa - CBJ
Foto: assistente técnico Kenji Saito

Werton consegue apoio da Ford Antares

Werton Júnior, 19 anos e 15 de judô, conseguiu um feito obtido por poucos no esporte piauiense: conseguiu o apoio da empresa Ford Antares para suas próximas viagens.

Atual bicampeão Sul-Americano, pentacampeão regional, bronze no Campeonato Brasileiro junior em 2008, Werton resolveu correr atrás de um apoio para suas próximas competições.

Batendo de porta em porta, após visitar 5 empresas eis que uma acreditou no talento de Werton "com os bons resultados que venho tendo, a Ford Antares reconheceu meu esforço e meu talento e abraçou essa idéia de me apoiar", conta Júnior.

Werton, já na Ford Antares comemorando apoio


O judoca fala do alívio de ter a certeza que irá para suas próximas competições "é um misto de felicidade e alívio, já que estou sem bolsa atleta e ainda tenho muitos campeonatos pela frente e agora posso treinar tranquilo, pois já sei que a viagem está garantida", diz Werton.

Com o semestre recheado de "desafios", Werton ainda tem pela frente o Campeonato Brasileiro sub-23 em Belo Horizonte-MG, O Jogos Universitários Brasileiros em Fortaleza-CE e Campeonato Brasileiro Junior em Cuiabá-MT, que vale vaga para o mundial da Grécia.

Foto: Divulgação

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Cursos

OS 2 CURSOS (ARBITRAGEM E COORDENAÇÃO DE ÁREA/OFICIAIS DE MESA) SÃO MINISTRADOS NO DIA 01/08/2009 (SÁBADO).
ARBITRAGEM - PROFESSORES DANYS E TOMAZ.
HORÁRIO: MANHÃ E TARDE - 8/12HS E 14/17HS
LOCAL: COLÉGIO INEC
COORDENAÇÃO DE ÁREA / OFICIAIS DE MESA - PROFESSORES HÉLIO E TALITA / HILDELBRANDO.
HORÁRIO: MANHÃ - COORDENÇÃO DE ÁREA (8/12HS)
TARDE - OFICIAIS DE MESA (14/17HS)
LOCAL: COLÉGIO INEC
TAXA DE INSCRIÇÃO: R$10,00 - INSCRIÇÕES NO DIA DOS CURSOS.
OBS: POR FAVOR CONFIRMAR PRESENÇA COM O RUAN.
Fonte:FPIJ

Fabrício no Mundial Sub-17

Na manhã de hoje (30), Antônio Fabrício viajou para mais um desafio: I Campeonato Mundial Sub-17, na Hungria. O judoca, após vencer o campeonato Pan-Americano, no El Salvador, garantiu a vaga no primeiro mundial da categoria.

Fabrício chega a São Paulo hoje e permanece dois dias para treinamento com os demais atletas que compõe a seleção. Dia 03, a delegação do Brasil entra em terras húngaras para três dias de treinamento e aclimatação, o que não será problema para Fabrício, já que o clima em Budapeste, capital do país, encontra-se aproximadamente em 33 graus, temperatura média de Teresina.
Fabrício e seu técnico Queiroz , em momento de descontração.

No dia do seu aniversário e primeiro dia de competição (06), o judoca entrará no tatame para mostrar o seu judô e quem sabe lhe dá o seu próprio presente de aniversário - uma medalha de ouro.

"Espero trazer na bagagem muita experiência e uma medalha de ouro", diz Fabrício, que juntamente com Benito Mussolini e Sarah Meneses, formam o seleto "grupo" de judocas piauienses a participar de um campeonato mundial.
Foto: Júnior Araújo

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Reconhecimento

Não sei se já falei aqui, mas voltei a treinar enquanto que estou de férias. Então, hoje foi bem proveitoso o treino e tivemos uma visita ilustre do Secretário Municipal de Esporte de Teresina, Roney Lustosa. Ele foi conferir de perto os atletas que vem se destacando e levando o nome do Estado à fora.

No tatame encontravam-se os atletas de renomados de Teresina: o representante piauiense no Campeonato Mundial da Hungria Antônio Fabricio, um papa-títulos Samuel Azevedo e a campeã brasileira Marília Ramos.

No treino da Academia Eugênio Forte-Judô Queiroz, estavam também presentes o presidente da Federação Piauiense de Judô, Danys Queiroz e o patrônomo do judô no Piauí, Abdias Queiroz.

Notícias da Irlanda

Mais uma vez, vim postar notícias de Aristófanes Souza, que se encontra em Dublin na Irlanda e de lá, mandou fotos do show da banda Irlandesa e mundialmente conhecida U2.
O show, acontecido no dia 27 de julho no Crock Park, estádio em que a seleção brasileira de futebol jogou ano passado contra a seleção irlandesa.

Abaixo, veja as fotos do nosso queridíssimo judoca-atleta-professor:
Aristófanes à frente do palco da banda de Bono Vox

Aristófanes contou ainda que o show foi incrivel e que não acreditava que estava realmente lá.

Agora mostrando a multidão com uma blusa aparentemente do Brasil

Mais notícias do nosso representante na Irlanda a qualquer momento!


Fotos: Arquivo Pessoal

terça-feira, 28 de julho de 2009

Saga de Joesley

Após a emoção de hoje no "cidade verde esporte", vocês vão poder acompanhar a maratona de lutas feitas por Joesley, no Campeonato Brasileiro sub-17, em Natal/RN, narrada por seu técnico e treinador Queiroz Filho. Confiram..
1º luta: Com o atleta do Ceará, Joesley dominou a luta toda e em nenhum momento correu risco. Aplicou um yuko de seoi-nague aos 2 minutos de luta e imobilizou de Ron-keza-gatami, garantindo assim a vitória.
2º luta: Com o atleta do Pernambuco, aos 10 segundos Joesley o projetou de kata-otoshi, conseguindo um wazari e aos 30s Joesley consegue um ippon de seoi nague. Tranqüilo e confiante, ele saiu vencedor da luta que esperamos ser mais difícil.
3º luta: Contra o carioca Matheus Machado campeão pan americano de 2009 e integrante da equipe que vai ao mundial sub-17 na Hungria, Joesley foi perfeito. Seguiu tudo que estava combinado e matou a estratégia do carioca e fez o seu judô. Saiu na frente com wazari de uchi-mata aos 2min de luta e se manteve atacando, mas aos 3min em diante Matheus cresceu na luta e os últimos 30seg de foi de tirar o fôlego. Ambos foram punidos com shido e Joesley foi punido sozinho no finalzinho com o 2º shido. Com o fim da luta se aproximando, Joesley ia se aproximando do ouro.
4º luta: A grande final com o paulista Nicolas. Joesley tinha perdido para o paulista há um mês na seletiva do Sul Americano em São Luiz. Falei ao Joesley “isso aconteceu porque eu não estava lá. Acredita em mim”. Ele começou a luta com a mesma disposição da luta anterior e foi logo dando yuko de kata-otoshi e no 2º minuto outro yuko, agora de seoi-nague. O paulista só foi perigoso após o 3º minuto de luta, onde aplicou yuko de tai-otoshi e seguida Joesley tomou shido e a luta ficou perigosa. Faltando 7s para o fim da luta o paulista vinha com tudo então Joesley entrou kata-otoshi para esfriar a luta e esperar o final.
Ai meus amigos foi só alegria, estou orgulhoso e feliz até agora. Imagina o Joesley, depois de tudo. Viajou de última hora. Os pais conseguiram a passagem no dia da viagem... Falei ao Danys, “ta difícil agente ir” e ele disse “eu garanto o hotel e a inscrição dele” e o resto já foi contado.
Joesley agradece ao prof. da Eugênio Fortes academia da piçarreira, que o ajudam na musculação, aos colegas do Madre Savina e a todos que seguram no kimono dele e o ajudaram a conquistar o ouro, em especial ao João Batista, Marília, Fabrício, Andre Lucas, Stanley, Juninho e Luciana, enfim à todos.

Arte é Arte!

Queiroz Filho e Fabrício: pausa pra foto.


Bom dia gente voltei das minhas férias e já posso retomar minhas atividades bloguisticas.
Estou aqui assistindo a Tv cidade verde e eu estou emocionada também. Como o judô é lindo e se diferencia de todos os outros, por ter uma filosofia maravilhosa de educação entre outras milhares de qualidades que se eu for citar, vai ser o dia todo.
Então, voltando, Queiroz, Joesley e Fabrício estão no programa do Herbert Henrique e os três se emocionaram por ter conquistado seus objetivos e já estarem almejando outros.
Joesley acaba de ser campeão brasileiro em Natal-RN, na categoria sub-17, eu sei bem como é você batalhar por um sonho e enfim conseguir e já ter outra meta É realmente emocionante. Fabrício, de origem humilde, está classificado para o Campeonato Mundial, na Hungria, em agosto e vai pra vencer!
Queiroz, como grande treinador, que nós o temos como pai, se emocionou também, por ter levado esses garotos a realizarem seus sonhos e fazer parte da história de vida de cada um deles.
Isso é só uma amostra de que "força, garra e determinação, fazem um campeão", palavras de D. Fátima, minha mãe.
Parabéns Joesley, Fabrício e Queiroz e boa sorte na Hungria.
Foto: Júnior Araújo

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Novidades

O técnico Queiroz Filho teve uma semana recheada de alegrias. A primeira delas foi o convite para ser técnico da seleção brasileira que disputou a Copa do Mundo de BH, na semana que ele completava 22 anos de faixa preta e que o técnico afirma ter sido a melhor semana de toda sua carreira "aprendi muito com os melhores técnicos e atletas do brasil e do mundo. Técnicos como Luis Shinorhara, Henrique Guimaraes, o grande Fulvio Miyata e o alemão técnico da Austria Udo Queimmaz. E atletas como Tiago Camilo, Leandro Guilheiro e Flavio Canto etc...foram 7 dias emocionantes, vivido com total intensidade. Aparti desse dia garanto q o judô do Piauí não será mais o mesmo", afirma Queiroz.

A segunda, é a confirmação de Antônio Fabrício (descoberto por Queiroz, em seu Projeto Social), na seleção brasileira que irá disputar o Campeonato Mundial sub-17, em agosto na Hungria. O piauiense nascido na Vila de Jerusalém, entra em tatame europeu no primeiro dia de competição, dia 06 de agosto.

Queiroz (azul) e Fabrício (branco) durante treino no INEC.

Dedicado e Humilde como sempre, Fabrício faz questão de agradecer aos apoios "obrigado ao colégio Inec que doou uma bolsa de estudo integral. A Eugênio Fortes Academia que coloca toda sua estrutura à minha disposição, em especial ao professor Eugênio Fortes e aos professores da Eugênio Fortes da AV. Barão de Gurguéia", afirma Fabrício.

A terceira, é mais uma participação de piauienses no Campeonato Brasileiro sub-17, em Natal. A equipe está em fase de seleção dos atletas representantes e mais uma vez, Queiroz Filho fará parte da seleção piauiense como técnico.

Por conta do Campeonato Mundial, por ordem da CBJ, Fabrício não irá participar do campeonato brasileiro, em Natal, no período de 23 a 26 de julho.

Estamos esperando a confirmação dos nomes dos representantes piauiense no Campeonato Brasileiro sub-17.
Foto: Júnior Araújo.

João Derly não disputa mundial

O bicampeão mundial João Derly não poderá defender seu título este ano. O meio-leve sofreu uma séria lesão nos músculos abdominal e adutor direitos durante treinamento em Belo Horizonte, no último dia 8 de julho. O judoca foi avaliado pelo médico da Confederação Brasileira de Judô, Breno Schor, que considerou prematura a volta de Derly às competições:

“João não teve o tempo adequado para recuperação e participar de uma competição forte como o Mundial poderá agravar o quadro e desenvolver uma lesão crônica no local”, explica o médico. “Lutar o Mundial seria um sacrifício muito grande para o atleta, que não estaria em sua forma ideal. Ele teria apenas três semanas para estar totalmente recuperado e atingir seu pico técnico para lutar por uma medalha”, completa Schor.

A decisão de não participar do Mundial de Roterdã partiu de uma conversa conjunta entre o médico Breno Schor, o coordenador técnico Ney Wilson e o João Derly.

“Claro que fica um sentimento ruim por não poder lutar o Mundial, ainda mais depois de dois títulos. Mas chega uma hora que é preciso cuidar do corpo e não forçar a barra”, diz Derly, que ainda sente bastante dor na região machucada. “É uma lesão em um lugar ruim, que uso muito para os golpes. O tempo de recuperação correto é de seis a oito semanas, e não teria esse tempo para estar bem. Não dá para abreviar o tratamento”, lamenta o judoca, que tem a companhia da esposa Gabriela durante a temporada de fisioterapia em São Paulo.

O judoca ficará na capital paulista, em tratamento no Instituto Vita, até meados de agosto, quando retorna a Porto Alegre para dar início aos primeiros treinos com quimono. A volta às competições deverá ocorrer a partir de outubro.

“O mais importante para nós é recuperar o João 100% para que ele esteja em plenas condições de lutar pela vaga olímpica a partir do ano que vem. Esta temporada é a única que não vale pontos para a lista que definirá os classificados para Londres 2012, e por isso ele tem tempo para trabalhar com calma e curar as lesões. A partir de 2010, cada competição contará para as Olimpíadas e João precisa estar inteiro para buscar sua vaga”, afirma o coordenador técnico da seleção brasileira, Ney Wilson.

“A principal preocupação é mesmo quanto a ranking olímpico e tenho que estar bem em 2010 para lutar pela vaga. Estou confiante, pois há uma equipe muito boa cuidando de mim, gente que entende de atleta”, diz João Derly, que faz fisioterapia sob os cuidados de Nilton Petroni, o Filé, e sua equipe no Vita, sob orientação do médico Breno Schor.



Fonte: Media Guide Comunicação
Assessoria de Imprensa CBJ